30 de maio de 2012

Ponto de Fuga



Um dia desaparecerás como o fumo de um cigarro

consumido pela noite

ao silêncio pagarás tributo

serás só luz

e o ouvido para a pergunta de outros

que como tu se incendiaram de infinito.

6 comentários:

Mar Arável disse...

Não há fugas

Isa Lisboa disse...

Excelente texto, ecoa nas margens do silêncio...

. intemporal . disse...

.

.

. assim se cobrem . de infinito . as palavras fluentes .

.

. um abraço .

.

.

heretico disse...

como voragem. ou incêndio de invisível luz branca...

abraço

© Piedade Araújo Sol disse...

um dia a saudade trará o teu rosto.

um beij

... a cada instante ... disse...

"que como tu se incendiaram de infinito."

Gostei tanto desta ideia.
Abraço infinito.