17 de maio de 2012

Da condição do Coração que nas tuas mãos se desfaz

Chet



Fecham-se os olhos

para verem por dentro

as pálpebras cheias de mar

e a cabeça com mapas para nos perdermos

o coração devora o corpo

o peito estala em poemas

abre-se a pele á flor

que flutua acima dos astros

onde um dia aconteceremos

a matéria interna

desenha nitidamente

o impossível

a música

perfeita

profética

acorda a noite

com seus punhais crepusculares

laminas brancas

luzes de néon

violentas viagens

o sal na boca

à procura da água para adormecer de azul

uma paisagem de areia

onde brilham pequenos pássaros

como as estrelas da infância

o sonho a perder de vista

nas margens dos lábios

no inicio do teu rosto

uma praia

onde se desfia o meu corpo

pouco a o pouco

arde completamente

e nada mais será sombra.

8 comentários:

Margarida disse...

"a música

perfeita

profética

acorda a noite

com seus punhais crepusculares"

*Lindoooooooooooo!! AMEI!

Isa Lisboa disse...

"a cabeça com mapas para nos perdermos"... Muitas vezes é isso que acontece, sim...

Lídia Borges disse...

"Fecham-se os olhos
para verem por dentro
as pálpebras cheias de mar
e a cabeça com mapas para nos perdermos"

Navegar à deriva com o norte ao alcance da mão.

Belíssimo!

Ad astra disse...

aqui há Poesia a sério

um jogo de palavras perfeito

e

cheio de luz!

Ad astra disse...

aqui há Poesia a sério

um jogo de palavras perfeito

e

cheio de luz!

heretico disse...

jazz em estado líquido...

belo.

abraço

Mar Arável disse...

Adormecer de azuis

Belo

© Piedade Araújo Sol disse...

uma maneira perfeita de se homenagear o amor.

muito bom. como sempre.

um belo fim de semana.

um beij