29 de fevereiro de 2012

Assim te Abraço

Vladimir Kush


Até que o mundo seja outro vez mundo

assim te abraço

bebo café ou tomo chá

tanto faz

para todos os efeitos

somos luzes subterrâneas

plantas internas

oceânicas

com grandes percentagens de insónia

vê-se nos meus olhos

esse mar ainda

e os teus

nalguns pedaços de cinza

5 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

olhos de mar por vezes em cinza...

heretico disse...

centelhas. à flor da seiva...
fervente a cinza. ainda...

gostei muito.

abraço

. intemporal . disse...

.

.

. até que o mundo seja outra vez mundo . permanecerei . também por aqui . onde a poesia é de facto um peito em arco . aberto .

.

. esta é a verdade .

.

. um forte abraço .

.

. paulo .

.

.

Carlos Ramos disse...

Embora sem voz conhecer, é como se fossemos antiquíssimos amigos.
retribuo por isso o vosso abraço com outro sincero.

... a cada instante ... disse...

Há realmente um infinito atlântico nas tuas palavras...

"somos luzes subterrâneas"
Gosto tanto.

Abraço, deste mundo para o teu.