10 de fevereiro de 2012

Carteira Profissional



Agora que voas

e que deixaste em paz os teus 12 leitores

agora que desapareceste como o teu cão

sem mais palavra

e mataste essa ideia perigosa de publicares livros

agora que és livre de todos os empecilhos

de todas as máquinas que te comandavam o corpo

de todas as âncoras

de todos os portos

de todos os barcos

de todos os mares

agora que és maravilhoso e atmosférico

agora que as nuvens fazem com teus dedos

frase no céu que ninguém lê

agora que o teu peso se resume

ao de uma pluma celeste

numa folha de tempo

ou a uma simples torção do vento que sonhando

 tudo divide e multiplica

agora que tudo é exponencialmente nada

mistério mais límpido que a mais pura luz

agora sim

tu és escritor

e já podes falar.


4 comentários:

heretico disse...

escritor, confessa-se!

abraço

Margarida disse...

É sempre bom banhar mo nos numa poesia tão bela... tão inspiradora.
Sigo e e voltarei... sempre!

© Piedade Araújo Sol disse...

gosto do veredicto

um beij

. intemporal . disse...

.

.

. agora . como sempre . curvo.me .

.

.