7 de março de 2012

Do Fogo



Ardo mal

escrevo mal

mas mesmo assim

a palavra

não queima devidamente o sonho

por isso sonho o sonho

do coração que bate como um poema

na folha de papel

onde ainda tremeluz

o sangue



7 comentários:

Margarida disse...

Escreves mal? Não... escreves poemas que me ardem na memória uma e outra vez!
Beijinho

© Piedade Araújo Sol disse...

a palavra nunca queimará o sonho, porque o sonho é um pássaro que voa nas asas da nossa imaginação...

mais um belo trabalho em poesia...

um beij

Isa Lisboa disse...

O sonho não se apaga nem com fogo nem com palavras ditas com convicção...e ainda bem!
Obrigada pela visita e pela opinião deixada!

heretico disse...

pulsar de poema. com vida dentro...

abraço

... a cada instante ... disse...

Quem dera eu escrever assim...

Fiquei imediatamente arrebatada com "Ardo mal". Também eu ardo mal...

Abraço quente.

. intemporal . disse...

.

.

. em cada asa . a lonjura . do devido equinócio .

.

. um abraço .

.

.

Lídia Borges disse...

Belíssimo este dizer, de sonho e palavras feito.

L.B.