15 de junho de 2011

Um Pássaro Entra



"The Winged Man" - Odilon Redon



O poema precisa do mínimo conforto dos teus olhos

para o tornar vivo

bastaria um pequeno copo de água
iluminado

iluminando-me

iluminando-te

lâmpada na mais densa treva

branca lamina de luz celeste

como um lençol de estrelas

as mãos do mar

abrem a janela do dia

um pássaro entra e estilhaça-se azul.


 

2 comentários:

partilha de silêncios disse...

Gostei de visitar o infinito atlântico e de ver as mãos do mar a abrir a janela da vida.
bj

© Piedade Araújo Sol disse...

e uma estrela de luz
inundou o poema
beij