29 de junho de 2012

Um Modo de Chegar

Ben Gosseens



Comunico-te

aquilo que descobri

tenho tudo

e tudo me falta

além da faca

com que rasgo a madrugada

a caneta

com que pinto e com que sangro

neste oficio de atar

as águas, às letras e

abrir o coração do mar

como um fruto em chamas

surpreendido

pela combustão de sua árvore

assim soubesse eu iluminar-me

e sonhar-te adequadamente

desde a raíz.


3 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

um poema cheio de sentires.

um beij

manuela baptista disse...

para mim, uma faca é um objecto mágico

como uma pedra da sorte


iluminar é um modo de chegar

um abraço

Isa Lisboa disse...

Difícil ofício esse, as letras e as águas são ambas revoltas, como as atar uma na outra...?
Beijos