15 de junho de 2012

A Vertigem



da profunda moldura de certas manhãs

em que todos os que amamos

incandescentes surgem aos primeiros raios de sol

onde tudo é serenidade

e estremece a origem


7 comentários:

Lídia Borges disse...

Belíssimo! O nascer do dia é sempre uma nova oportunidade para edificar o amor, a felicidade de se estar vivo.

Um beijo

Mar Arável disse...

Todos os dias desnascemos

e nos renovamos

Mar Arável disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Isa Lisboa disse...

Que boas, essas manhãs!

manuela baptista disse...

dourado

heretico disse...

incandescências - matriz de tudo.

abraço

© Piedade Araújo Sol disse...

e estremecemos nós...