10 de outubro de 2012

Tatuagem



Desfolha

a rosa

vê o espinho

no sangue

de sua cor

a lágrima

que treme

no pulso

da flor.

7 comentários:

Lídia Borges disse...

rosa/espinho/sangue/cor

E um poema a pulsar com a forma do amor.

Um beijo

... a cada instante ... disse...

Às vezes as lágrimas também podem ser espinhos...

Isa Lisboa disse...

Sem espinho...não haverá pétalas... Sem sangue...não haverá vermelho...

Gostei! :) Beijos

© Piedade Araújo Sol disse...

a pulsar a dor por vezes escondida.

um beij

Rita Freitas disse...

Uma rosa que chora, mas não menos bela.

beijinhos

heretico disse...

rosa decepada - sanguínea...

abraço

Mar Arável disse...

Belas e dolorosas