4 de novembro de 2011

Identidade

Zabriskie Point - Michelangelo Abntonioni


Em silêncio o coração estremece a terra em que o amor amadurece

em silêncio o seu fruto irrompe do tronco onde se formam as estações

agora é a chuva que percorre as veias onde o fogo construiu a sua casa

agora o tempo é um rio luminoso

que corre para a vida e o futuro da vida

uma cama á largura do sonho onde acorda o mar

que de espuma me levanta para os dias contigo

e tu que de frente ou de costas deixas entrar o sol no corpo

o céu que atravessa a garganta e me dá a cor aos olhos

há tanto tempo meu amor

que és o meu Nome

que agora sou apenas uma nuvem comovida

fincada em ti

gota a gota

florida.

6 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

em silencio tanta coisa acontece

em silencio a "POESIA"

gostei muito

um bom fim de semana!

heretico disse...

"dou-te o Nome, dou-te a vida"!

em espasmos de sol. gota a gota...

belo poema.

abraço

~pi disse...

chamá-lo-ía - ao poema

com o nome das estações

todas

( num tempo só )






~

. intemporal . disse...

.

.

. assim se diz do des.lumbre . do maior sentimento do mundo .

.

. um abraço .

.

.

... a cada instante ... disse...

"uma cama à largura do sonho"
De tirar o fôlego.

Abraço.

© Piedade Araújo Sol disse...

bom domingo!

um beij