20 de agosto de 2009

Micro Sol





Trago um micro sol na algibeira
e prometo cometer um crime com ele
aquecer o teu corpo com um coração a válvulas trágicas
algo do tipo leite-creme a escorrer pelas virilhas
com sorte conseguiremos um macro orgasmo
e ficamos mais inteiros para o desastre



Cá dentro morde-se consideravelmente o amor

3 comentários:

Maria disse...

Só não me agrada "ficamos mais inteiros para o desastre"...

........

~pi disse...

enrola-se à

pressa

[ como os

bichos

que se

dis farçam

de

m o r t o s,






~

camila vardarac disse...

gosto desse poema